News

Empresas procuram os polivalentes

Empresas procuram os polivalentes

Empresas procuram os polivalentes

Empresas procuram os polivalentes

Profissionais adaptáveis e multidisciplinares estão mais disputados do que os grandes especialistas.

Profissionais multidisciplinares. É esse o perfil procurado pelo mercado de trabalho, atualmente, na opinião de especialistas em seleção e recrutamento de gestores. Além de aumentar as possibilidades de contratação, tornar-se uma espécie de “faz-tudo” revela disposição e capacidade de adaptação.

De acordo com especialistas em Gestão Estratégica de Pessoas, para aqueles que já possuem uma boa experiência em determinada área e desejam investir na carreira, a melhor opção são cursos de pós-graduação que abram o leque de atuação.

Outro aspecto levado em consideração por quem contrata é o perfil comportamental. Candidatos com maior capacidade de resolver problemas, de se relacionar bem e de trabalhar em equipe em prol de resultados positivos são os mais requisitados.

A capacidade de autogestão, característica do profissional que não depende de cobranças para cumprir horários e metas estabelecidos.

Essa escassez de profissionais qualificados e adaptáveis se torna um problema ainda mais agudo em regiões que passam por processo de diversificação econômica, como é o caso de Minas Gerias.

Como as atividades de siderurgia e mineração sempre prevaleceram na economia mineira, as empresas dos novos segmentos econômicos enfrentam um verdadeiro desafio na busca por profissionais polivalentes e com capacidade de adaptação às suas especialidades e complexidades.

Gerenciar a própria carreira é fundamental

Com os profissionais qualificados sendo considerados artigos de luxo, o gerenciamento da carreira adquiriu importância igual ou até superior à conquista de um emprego. Pensar na trajetória profissional é uma responsabilidade que não pode ser relegada, mesmo que a pessoa possua um excelente emprego.

“Admite-se pela área técnica, demite-se pela área comportamental. O mercado exige idiomas, relacionamento interpessoal, técnicas de atendimento e postura profissional. Hoje, os bons candidatos são poucos”, afirma o conselheiro da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH) em Minas Gerias Carlos Alberto Caram Farah.

Segundo ele, uma das empresas ligadas à ABRH está com cerca de 500 vagas em aberto, mas não consegue preenchê-las por falta de opções que atendam aos requisitos do mercado de trabalho.

“Um quadro desses e as pessoas reclamando que estão desempregadas. Acredito que o que falta seja orientação para elas saberem onde se enquadram melhor”.  Afirma Carlos Caram.

Fonte: Jornal Hoje em Dia

Publicado em 3 de abril de 2014

Publicado em News